Avatar do(a) Diego Lucio
Diego Lucio
@diego_lucio
Decepção! Corinthians não sai do zero contra o modesto River Plate-PAR na estreia da Sul-Americana
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

A Sul-Americana não começou do jeito que a Fiel Torcida esperava. Em um formato onde só passa uma equipe por chave, um empate contra um time que é lanterna do Campeonato Paraguaio, não é nada bom. Mesmo fora de casa, o placar de 0x0 foi desastroso para o Corinthians, tendo em vista a fragilidade do River Plate-PAR.

1º Tempo

O Corinthians chegou a ter mais de 80% de posse de bola, e sempre esteve mais perto do gol que a equipe paraguaia. Porém, o famoso ‘último toque’ não encaixava de jeito nenhum. As melhores chegadas do Timão foram com Leo Natel no lado direito.

Como ponto negativo, tivemos as saídas de bola perigosas de Bruno Mendez. Por duas vezes, o zagueiro quase ‘entregou a paçoca’.

Publicidade - Continua abaixo

2º tempo

A 2ª etapa continuou com maior posse de bola do Corinthians, contra um River aguardando os contra-ataques. O lado do campo continuou sendo a principal válvula de escape com Otero e Natel, mas faltou capricho de ambos.

Estava tão difícil furar a retranca paraguaia, que Luan precisou diversas vezes voltar na meia-lua para buscar a bola. Estava realmente difícil!

Foi quando começou a surgir os sustos. Sosa acertou o travessão aos 25 minutos, e mostrou que o River poderia sim ser perigoso. Entre uma bola e outra na área, o time paraguaio trouxe algum tipo de problema para a defesa alvinegra.

No finalzinho, Cauê e Vitinho que entraram na segunda etapa, exigiram boas defesas do goleiro Azcona. Mas ficou nisso!

Publicidade - Continua abaixo

Análise:

Foi um misto de decisões erradas com pequenos sustos ao gol de Cássio. Não dá pra avaliar o futebol do Corinthians como um todo, pois o River Plate-PAR não é o parâmetro exato para medir o volume de jogo. Então a espantosa superioridade na posse de bola, pouco diz sobre o time de Vagner Mancini. Pelo contrário. Isso só mostra que tivemos mais chances de fazer os gols, e não fomos competentes.

Assim como dito por aqui em um outro pós-jogo, o que mais ‘dói’, é não ver o time seguindo algum padrão tático ou com uma formação titular definida.

Destaque individual: CAMACHO

Foi uma das surpresas como titular, e deu boa dinâmica ao meio-campo. Não foi tão exigido na marcação e conseguiu distribuir bem o jogo.

Publicidade - Continua abaixo

Destaque negativo: VAGNER MANCINI

Poderia ser Jô, Otero, Natel... mas hoje é mais simples achar um vilão. Ouve-se muito que o Corinthians não tem material humano, porém não precisava de muito para vencer o River Plate-PAR. Vagner Mancini teve o Paulistão como laboratório para achar um time ideal e não achou. Teve oportunidades durante a partida de mexer o time, e mexeu mal. Difícil defender o comandante nesta quinta.

E agora?

O Corinthians volta suas atenções ao Paulistão, onde é líder absoluto de sua chave. O próximo jogo é no domingo(25), na Vila Belmiro contra o Santos.