Biografia

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Biografia do Gabriel

Botafogo

Gabriel começou sua carreira no Paulínia em 2010, onde disputou o Campeonato Paulista da Segunda Divisão em 2010 e a Série A3 em 2011. Disputou pelo clube paulista a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2011[3], num grupo que também contava com o Botafogo.[4] Sua atuação chamou a atenção do clube carioca, para onde se transferiu no mesmo ano, atuando das categorias de base.


Em 2012, Gabriel mostrando seu potencial nas categorias de base, foi promovido ao time principal do time carioca pelo técnico Oswaldo de Oliveira. Ao longo do tempo, Gabriel se destacou no elenco, ganhando a titularidade no elenco botafoguense.


Apesar da má fase do Botafogo, que acabou rebaixado para a Série B em 2014,[5] o volante Gabriel sobressaiu. Aos 22 anos, o jogador, que disputou 35 dos 38 jogos, terminou o Campeonato Brasileiro como o terceiro colocado no quesito desarmes: foram 131 vezes, dois a menos que Cicinho, do Santos e seis a menos que Renê, do Sport.[6]


Em 15 de dezembro de 2014, Gabriel rescindiu com o clube carioca por meio de uma ação na Justiça, na qual alegava atrasos de salário e FGTS.[7]


Palmeiras

Em 26 de dezembro de 2014, Gabriel foi anunciado como jogador Palmeiras por empréstimo de dois anos com a opção de compra pelo time paulista. Após ter rescindido com o Botafogo ele foi vinculado ao Monte Azul, time da Série A2 do Paulistão, assim sendo repassado por empréstimo ao clube alviverde.[8] O jogador também foi procurado pelo Cruzeiro, campeão brasileiro de 2014.[9]


Em 31 de janeiro de 2015 faz sua estreia pelo Palmeiras, numa vitória sobre o Audax por 3 a 1, numa partida válida pelo Campeonato Paulista de 2015.


No primeiro semestre de 2015, o volante manteve a boa fase. Além de, ao lado de Fernando Prass, ter sido o jogador com mais duelos (21 partidas após o término do torneio estadual), Gabriel foi eleito o melhor volante do Paulista (junto do companheiro Arouca).[10]


No meio do ano, quando ganhou uma música e o apelido de "Pitbull" da torcida, o atleta machucou gravemente o joelho esquerdo em um jogo válido pelo Campeonato Brasileiro de 2015, diante do Atlético Paranaense e ficou fora do restante da temporada.[11]


Em 2016, recuperado da lesão, o volante voltou aos gramados em março,[12] mas sofreu com a falta de ritmo de jogo e com o fraco desempenho do elenco nos primeiros jogos da temporada, e não manteve a vaga cativa no meio de campo alviverde, perdendo a titularidade para o jogador Tchê Tchê.[13] E em maio do mesmo ano, Gabriel tem uma grave lesão na coxa esquerda em um jogo-treino diante do Juventus, onde exames apontaram um afastamento dos gramados que pode chegar a até 4 meses.[14]


Em 5 de janeiro de 2017, o Palmeiras anunciou via site oficial que não renovaria o contrato de Gabriel com o clube.[15]


Corinthians

No dia 13 de janeiro de 2017, Gabriel foi anunciado como novo reforço do Corinthians por quatro temporadas.[16]


Estreou com a camisa do Corinthians em 18 de janeiro, na semifinal contra o Vasco da Gama, pelo torneio da Florida Cup de 2017.[17]


No dia 22 de fevereiro de 2017, no clássico contra o Palmeiras, Gabriel, que já tinha cartão amarelo, foi expulso injustamente pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto que achou que o volante havia puxado Keno em um contra-ataque do Palmeiras, mas quem fez isso foi Maycon.[18] Mesmo com um jogador a menos, o Corinthians conseguiu sair de campo com a vitória, contando com um gol de Jô, aos 42 minutos do segundo tempo.[19] Em 6 de março, Gabriel teve sua expulsão anulada pelo TJD.[20]


Marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra na vitória por 2 a 0 sobre o Luverdense, em jogo válido pela Copa do Brasil de 2017.[21]


Em 7 de maio, conquistou o seu primeiro título com a camisa do Corinthians, o Campeonato Paulista de 2017.[22]


No dia 15 de novembro de 2017, após vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, conquistou o Campeonato Brasileiro.[23] Gabriel foi eleito, ao lado de Bruno Silva do Botafogo, o melhor volante da competição pelo Troféu Mesa Redonda.[24]


Em 8 de abril de 2018, após vitória sobre o Palmeiras, por 1 a 0 no tempo normal, e 4 a 3 nos pênaltis, conquista o bicampeonato paulista pelo Corinthians.[25]


Atingiu a marca de 100 jogos com a camisa alvinegra, no amistoso contra o Grêmio, em 8 de julho de 2018, e se declara ao Corinthians lendo carta à Fiel.[26]


Em dezembro de 2018, sofreu uma lesão no músculo adutor da coxa direita, onde precisou passar por uma cirurgia em fevereiro de 2019, ficando de fora do Campeonato Paulista de 2019, em que o Corinthians foi campeão vencendo o São Paulo por 2x1. Voltou a ser relacionado por Fábio Carille no jogo contra o Grêmio, no dia 11 de maio de 2019, ficando apenas no banco de reservas.


Em julho de 2019, conseguiu uma sequência de jogos como titular devido a lesão de Ralf, que ficará fora por 1 mês.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Gabriel_Girotto_Franco